União de servidores segue forte e parlamentares já admitem que Reforma Administrativa pode não ser votada até o fim do ano

A união dos servidores públicos segue vitoriosa contra a proposta de Reforma Administrativa do governo Bolsonaro. Com as contínuas mobilizações via internet e em locais específicos como aeroportos, onde os servidores conversam com os deputados e senadores, parlamentares já admitem que a proposta aprovada em comissão especial na Câmara dos Deputados dificilmente será votada em definitivo esse ano.

Em recente mensagem em suas redes sociais, o deputado federal Rogério Correia (PT-MG) afirmou que a Proposta de Emenda Complementar 32 (Reforma Administrativa) está próxima de ser barrada. “A PEC 32 está próxima de ser enterrada e quero junto com os que defendem o serviço público e os sindicalistas, segurar a alça do caixão. Já vai tarde e para o inferno”, escreveu ele.

A reforma ameaça a continuidade de serviços públicos gratuitos e abrangentes em todo o território nacional. Ela também facilita as privatizações e a futura troca de servidores concursados, especializados e independentes por terceirizados “apadrinhados” por políticos.

Mesmo com perspectiva de vitória e resguardo de serviços públicos como o SUS, os servidores não descansam e seguem mobilizados. Participe também entrando em contato com deputados e senadores. O site Na Pressão (https://napressao.org.br/campanha/diga-nao-a-reforma-administrativa) traz os endereços e formas de contato com os parlamentares. (Com agências)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *