Sintrasef contra a entrada da Ebserh nos hospitais federais do Rio

O Sintrasef participou nesta terça-feira (16/1) do ato em defesa da saúde pública de qualidade e contra as privatizações e precarização do trabalho no Sistema Único de saúde (SUS). O ato foi realizado na porta do Hospital Federal dos Servidores Estaduais (HFSE). “O HFSE é um hospital federal e estadual, o Sintrasef tem servidores filiados aqui. Estamos juntos a outros sindicatos contra a tentativa da entrada da Ebserh (Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares) no hospital. Esse ato e essa luta unificada é o caminho para barrar o desmonte gradual do HFSE”, afirmou Pedro Paulo, servidor do Ministério da Saúde e diretor do Sintrasef.

Apesar de teoricamente pública, a Ebserh tem personalidade jurídica de direito privado e tem servido como uma porta de entrada para terceirizações de serviços, divisão e precarização da força de trabalho dos empregados. Tal cenário vem ocorrendo em diversas unidades da rede pública federal no Rio, acarretando no fim de serviços e leitos para os pacientes, que são “empurrados” para a saúde privada com seus altos pecos.

Também servidor do Ministério da Saúde e diretor do Sintrasef, Cezar Augusto lembra que “qualquer exame fora da rede pública é cobrado. Uma vacina contra a dengue custa em torno de R$ 800 em uma clínica particular. A BCG custa R$ 400. Então a luta da saúde é uma luta não só de servidores, mas uma luta de todos!”

Durante o protesto os funcionários do HFSE e de outras unidades de saúde defenderam as carreiras públicas federais, com concursos públicos, plano de carreiras, piso salarial e reajustes dignos; assim como o fim do desvio de função e a regularização do acordo de greve.

Um novo ato unificado da rede federal de hospitais foi marcado para o dia 24 de janeiro, a partir das 10h30, em frente à Superintendência Estadual do Ministério da Saúde no Rio de Janeiro, na rua México, 128, no Centro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *