Servidores cobram Guedes, mantêm vigília e farão mobilização nacional dia 19

Nesta quinta-feira (12/5), pela segunda vez desde que começou a vigília permanente dos servidores em frente ao Ministério da Economia, o ministro Paulo Guedes apareceu e falou com jornalistas. Foi interpelado pelos representantes dos servidores que estavam no local e quiseram saber quando o ministro iria atender a categoria. Guedes disse que a Secretaria Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, estava se reunindo com as classes de servidores, mas a categoria voltou a insistir que a intenção era ser recebida diretamente pelo ministro, que evitou responder.

Nos últimos dias, rumores voltaram a circular de que o governo federal, para evitar greves, está debatendo a possibilidade de enviar ao Congresso Nacional propostas diferenciadas para categorias específicas “insatisfeitas”. A decisão seria divulgada por Bolsonaro até o dia 22 de maio “para ter segurança jurídica”.

A tática de Bolsonaro vem sendo a de empurrar a crise com o funcionalismo enquanto seu governo ganha tempo usando a mídia para testar a reação dos servidores a propostas que vão sendo ventiladas sem nenhum respaldo formal.

 

Dia Nacional de Luta

 

Os servidores pressionam e lutam pela abertura formal de negociações e uma reposição salarial justa para o conjunto do funcionalismo. Um Dia Nacional de Luta em todo o Brasil foi anunciado para a próxima quinta-feira (19/5), ampliando assim a luta pela abertura efetiva de negociações com governo Bolsonaro e uma reposição salarial justa para o conjunto do funcionalismo.

Entidades filiadas à Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal (Condsef/Fenadsef), que representam a maioria do Executivo Federal, continuam realizando assembleias por local de trabalho para debater e organizar o processo de mobilização dos servidores. As entidades dialogam com a categoria sobre a importância do fortalecimento da greve do funcionalismo, reforçando as greves já em curso, incluindo paralisação dos servidores do INSS, do Ministério do Trabalho e Previdência (MTP) e de delegados da Polícia Federal.

 

Ex-Sucam

 

Servidores da Ex-Sucam também devem ir à capital federal reforçar a luta pela aprovação da PEC 101/2019. A proposta prevê a garantia de plano de saúde aos servidores da ex-Sucam, trazendo dignidade a quem sofre com graves problemas de saúde. (Com agências)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *