Rio diz ‘NÃO’ aos cortes na Educação

No Rio e em diversas cidades do país a população foi às ruas contra os cortes na Educação (Foto: Nando Neves)

Com palavras como “educação”, “saúde”, “emprego”, entre outras, em cruzes representando as trevas para as quais o governo Bolsonaro empurra o Brasil, o Sintrasef abriu nesta quarta-feira (15/5) a passeata que reuniu cerca de 250 mil pessoas no Centro do Rio contra os cortes orçamentários na Educação e a reforma da Previdência.

Manifestações como a do Rio também aconteceram nas principais cidades do país, e devem levar à greve geral no dia 14 de junho. No próximo dia 27, o Sintrasef realiza assembleia que definirá a adesão dos servidores à greve geral. A assembleia será às 18h, na Av. 13 de Maio, 33/20º andar. Participe!

“A população acordou! As escolas, universidades e todas as entidades que representam o setor público têm que estar presentes nas ruas contra a retirada dos direitos da população e a defesa do futuro do país”, disse Jorge Castelhano, diretor do Sintrasef e servidor do Ministério da Saúde durante a passeata. Para Castelhano, a hora é de união em defesa do bem comum. “Esses protestos não são do PT ou de qualquer partido. São de todos os trabalhadores que querem manter seus direitos”, afirmou.

Também diretor do Sintrasef e servidor do Ministério da Saúde, Jorge Macedo acredita na força da base dos servidores públicos federais para desviar o Brasil da rota do abismo. “O Sintrasef vem participando de todos os atos contra as reformas e cortes como esse da Educação. Estamos fazendo um trabalho de conscientização na base, rumo à greve geral. Seremos incansáveis ma luta contra esse governo neofascista”, disse Macedo. (Foto: Nando Neves)

Deixe uma resposta