Os perigos da reforma administrativa – 9

Durante os meses de maio e junho o Sintrasef apresenta aos leitores perguntas e respostas sobre a proposta de reforma administrativa que tramita na Câmara dos Deputados. Neste nono capítulo a questão é:

Magistratura, promotores e procuradores serão atingidos?

Não. A reforma não atinge magistratura, procuradores e promotores, cujas “vantagens” são mais recorrentes, maiores e servem para assegurar pagamentos acima do teto do funcionalismo.

O Ministério da Economia já anunciou seus planos para a cúpula dos poderes. Sob o argumento de usar mais a meritocracia, o ministério defende, referindo-se a casos como o da Presidência da República e do Supremo Tribunal Federal (STF), que eles devem receber muito mais do que recebem hoje. Atualmente, os ministros do STF recebem o teto de R$ 39,2 mil por mês, mais penduricalhos.

Ainda segundo o ministério, é preciso existir a grande diferença entre salários dos ministros de órgãos como o Tribunal de Contas da União (TCU) e dos demais servidores para que esses primeiros não aceitam propostas do setor privado.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *