Com país em recessão, Reforma Administrativa é um dos símbolos do governo retrocesso de Bolsonaro e Guedes

O Brasil entrou em recessão técnica. Segundo dados divulgados pelo IBGE dia 2 de dezembro, o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, que é a soma dos bens e serviços produzidos no país, caiu -0,1% no terceiro trimestre deste ano, na comparação com os três meses anteriores.

Esse é mais um fato que prova que a dupla Bolsonaro-Guedes nada sabe sobre governar o Brasil. Na sexta-feira, 3 de dezembro, após uma revisão de dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), o governo teve que recuar e reconhecer que em 2020 houve uma redução de 191,5 mil postos de trabalho.A equipe econômica de Guedes estava comemorando até então a criação de 75,9 mil novos empregos.

O governo Bolsonaro-Guedes é o governo do retrocesso. Não poderia ser diferente com as propostas apresentadas por ele. E a PEC 32, da Reforma Administrativa, é emblemática nesse sentido. Apontada por técnicos e especialistas como a pior peça sobre Administração Pública já apresentada ao Congresso Nacional, a PEC 32 está emperrada na Câmara dos Deputados sem que o governo consiga os 308 votos necessários para sua aprovação. O retrocesso representado por ela não consegue apoio sequer da base aliada no Congresso.

Estamos a três semanas de conseguir uma vitória importante para o serviço público brasileiro. Apesar das dificuldades, o governo ainda não desistiu de aprovar a PEC 32. Mas, com nossa pressão permanente, muitos deputados têm vindo a público declarar voto contrário à ‘PEC da Rachadinha’, como também ficou conhecida essa proposta de Reforma Administrativa.

É hora de aumentar a pressão. Nossa vigília permanente e atos em aeroportos e também em municípios de todo o Brasil vão continuar a todo vapor.

Não pode ir aos atos presenciais contra a PEC 32? Participe da mobilização virtual! Acesse o observatório da Frente Parlamentar Mista do Serviço Público. Veja como votam os deputados e entre em contato com os indecisos pelas redes sociais. Cobre um voto NÃO à PEC 32. O recado segue sendo um só: votou PEC 32, não volta.

Participe da luta contra a reforma Administrativa e em defesa dos seus direitos. Juntos vamos derrotar a PEC 32. (Com agências) (Foto: Nando Neves)

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *