Arsenal de Marinha: servidores mantêm luta por equiparação em gratificação

Os servidores do Arsenal de Marinha e o Sintrasef seguem na luta para assegurar a Gratificação de Qualificação (GQ) para os servidores de nível auxiliar do órgão. O próximo passo é garantir a negociação entre a Marinha e o Ministério da Defesa junto ao Ministério da Economia.

A Diretoria de Pessoal Civil da Marinha (DPCM) encaminhou ofício ao Ministério da Defesa em junho defendendo a reestruturação no Plano de Carreiras dos Cargos de Tecnologia Militar (CTM). No ofício, a DPCM pede a inclusão dos servidores de nível auxiliar entre aqueles que recebem a GQ, já que as funções desempenhadas em cargos como torneiro mecânico, soldador e mecânico naval, entre outras, são as mesmas das desempenhadas por servidores de nível intermediário.

O pleito dos servidores e da DPCM está baseado em uma série de leis e decretos, entre 1993 e 2009, que possibilitam a equiparação e o recebimento da GQ, como inclusive já ocorre em alguns planos de carreira da própria Marinha.

“Fazemos essa reivindicação legal já há alguns anos, mas o Ministério da Economia nega. Com esse novo ofício da Marinha pedimos uma nova reunião para chegarmos a um acordo com os ministérios da Defesa e da Economia e finalmente começarmos a receber nossa gratificação”, afirma José Ribeiro, servidor do Arsenal de Marinha e filiado ao Sintrasef. (Foto: Nando Neves)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *